Darius+ (ZX Spectrum)

Darius+_FrontHoje, para não variar, o artigo que cá trarei é mais uma rapidinha para o velhinho ZX Spectrum. E se por um lado a adaptação para ZX Spectrum do R-Type foi surpreendentemente bem positiva tendo em conta as limitações de hardware, será que o Darius, outro dos shmups clássicos da segunda metade da década de 80 teve a mesma sorte? É o que veremos muito rapidamente de seguida. Este meu exemplar veio da Feira da Ladra em Lisboa há coisa de 2 meses atrás, tendo sido comprado num pequeno bundle que me custou 5€.

Jogo com caixa e papelada

Jogo com caixa e papelada

Darius demarcava-se dos demais shmups da era pelo seu conceito. E sim, se por um lado também vamos enfrentar um império maléfico ou uma invasão alienígena ou algo do género, Darius troca os combates em pleno espaço sideral pelas profundezas dos oceanos, onde os nossos oponentes são peixes e outras criaturas subaquáticas. Outra das coisas que tornavam o Darius interessante era o seu sistema de caminhos ramificados. No final de cada boss poderíamos escolher um de 2 caminhos a percorrer, o que lhe dava uma maior longevidade para quem quisesse conhecer todos os níveis. Isso também foi transposto aqui para esta versão, embora os níveis não sejam tão variados assim. De resto temos 2 tipos diferentes de power-ups. Uns que nos dão diferentes tipos de armas e options, como não poderia deixar de ser. O outro dá-nos invencibilidade temporária! E este é o power-up definitivamente mais apetecível e já explico porquê. A nossa nave e os inimigos são sprites bem grandinhas, o que não nos dá muita margem de manobra no ecrã para nos esquivarmos dos inimigos. Daí a invencibilidade temporária ser tão boa.

Darius+

As sprites são bem grandes, o que nos tira muita margem de manobra.

De resto, do ponto de vista técnico, é óbvio que até é um jogo bonitinho tendo em conta as sérias limitações de hardware do ZX Spectrum. As sprites grandes dão-lhe outra pinta! Os bosses são igualmente gigantes, mas um pouco diferentes dos originais. Só que infelizmente, mesmo sendo um jogo pensado para o ZX Spectrum 128K, há falta de música, que só se ouve no ecrã título.

Darius, tal como R-Type, é das minhas séries clássicas de <em>shmups</em> preferidas e ambas tiveram direito a conversões para o velhinho ZX Spectrum. Mas entre um e outro, acho que a conversão do R-Type acaba por resultar melhor, pois é um jogo bem mais equilibrado em todos os campos: jogabilidade e audiovisuais.

Advertisements

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em ZX Spectrum com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s