Goodbye Deponia (PC)

Goodbye DeponiaO artigo que escreverei hoje será uma vez mais uma rapidinha, pois apesar de ser um bom jogo que nos dá várias horas de divertimento, não é assim tão diferente das suas prequelas Deponia e Chaos on Deponia já aqui faladas. É na mesma um jogo de aventura point and click que continua a história dos anteriores, mantendo as mesmas mecânicas de jogo, bons visuais 2D e um humor corrosivo sem quaisquer pudores. Mas ao contrário dos anteriores, que tinham sido comprados em Humble Bundles, este veio da loja brasileira Nuuvem, tendo-me também ficado a um bom preço, não devendo ter sido mais caro que 3€.

screenshot

O humor negro a atacar de novo e desta vez nem as criancinhas se safam.

Tal como referi acima, e desta vez para não “spoilar” muito a história, este é mais um capítulo na aventura de Rufus, a bonita Goal e restantes amigos na sua luta contra o Organon para impedirem que os mesmos destruam o planeta extreamamente poluído de Deponia e alcancem Elysium, a cidade suspensa no ar de onde Goal e os restantes sortudos que conseguiram um lugar nessa cidade idílica vivem. As mecânicas de jogo são exactamente as mesmas, com alguns puzzles lógicos a surgirem de vez em quando e uma vez mais podem ser avançados apenas com a penalização de não ter um achievement. A história tem os seus momentos muito bons, com coisas completamente inesperadas a acontecer (como a possibilidade de a certo ponto podermos jogar com 3 Rufus com inventários diferentes), e mais uma vez a Daedalic a ousar em pisar o risco do humor negro, onde podem acontecer coisas menos agradáveis a criancinhas e não só.

screenshot

Se viram um certo filme da Sharon Stone, vão reconhecer a paródia

No entanto, não sei se foi por ter jogado logo este depois de terminar o Chaos on Deponia, mas houve alguns momentos menos conseguidos na aventura. Mas por outro lado, os twists que iam acontecendo de vez em quando eram realmente inesperados e faziam esquecer os outros momentos menos bons. Nos visuais não tenho nada a apontar, óptimos como sempre, já nas músicas achei o Chaos on Deponia melhor conseguido. O voice acting continua muito competente e mais uma vez temos uma série de personagens carismáticas e bem representadas. Mais um óptimo point and click da Daedalic, cuja trilogia recomendo vivamente. Existe uma “edição de coleccionador” digital com uma série de conteúdo extra que talvez valha a pena caso apareça a um bom preço.

Anúncios

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PC com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s