Continue?9876543210 (PC)

Como não há cinco sem seis, o próximo artigo é mais uma rapidinha a um jogo indie. Continue?9876543210 é na verdade mais uma obra artística e filosófica digital, porque na verdade, a nível de gameplay, deixa muito a desejar na minha opinião. Tal como muitos outros jogos indie no PC, este também veio parar à minha conta no steam através de um dos vários indie bundles que se vê por aí, tendo-me custado uma ninharia como habitualmente.

ContinueBasicamente encarnamos numa personagem de um videojogo que morreu, e o jogador não quis continuar a aventura. Então passamos o resto resto do jogo a vaguear pela RAM de um computador e evitar ao máximo que os programas de limpeza de memória nos limpem da existência de uma vez por todas. Ora eu acho esta ideia muito boa e de facto o jogo coloca uma série de questões existenciais interessantes, mas com muita pena minha, o conceito do jogo deveria ser bem melhor explorado.

screenshot

Um dos possíveis boses faz lembrar o Space Invaders

Essencialmente visitamos uma série de “níveis” perdidos algures no espaço cibernético. A ordem pela qual visitamos esses níveis é aleatória, mas o que temos de fazer é comum em todos: falar com NPCs, adivinhar algumas passwords a dizer a alguns, alugar abrigos (que também podem ser armadilhas) e de vez em quando lutamos contra alguns inimigos. Nesses níveis temos também um timer em contagem decrescente e sempre que o mesmo chega a zero, temos uma espécie de uma boss battle pela frente. Essas alturas de “pânico” tanto podem ser pequenas dungeons que temos de atravessar em contra relógio, ou lutar contra algum programa gigante que nos tenta eliminar de uma vez por todas. Depois temos também as escolhas de “My lightning, my prayer”. A primeira faz com que caiam uns raios eléctricos do céu, podendo estes destruir algumas das saídas do nível em questão, abrindo assim as portas para avançar para o próximo. Escolher a segunda ergue-nos um abrigo que será necessário para sobreviver em alguns ataques futuros do programa de limpeza da RAM. Então no fim de contas em cada nível teremos de tentar desbloquear uma saída e também ter o máximo de abrigos possível para essas tempestades futuras.

screenshot

Por vezes temos de adivinhar a coisa certa a dizer

Mas tudo isto é bastante abstracto, este é um jogo que precisa mesmo de ser jogado para ser compreendido. Até porque os próprios NPCs falam com um inglês muito “macarrónico” – devido às suas habilidades linguísticas terem sofrido um grande abalo porque partes do seu inglês terem sido eliminadas pelos tais programas que limpam a RAM. Visualmente é um jogo engraçado, onde tudo é um 3D pixelizado e as localidades estão todas perdidas num limbo informático. A música é também sempre algo deprimente, assim como a própria história do jogo, sempre com as suas questões existencialistas.

screenshot

O momento da nossa “morte”, onde as ligações ao programa principal são todas cortadas.

Continue?9876543210 não é para todos. Às vezes digo isto no bom sentido, quando falo complexo de assimilar, mas que no entanto acaba por ser bem feito. Já neste caso é mesmo por ser um jogo que tem uma excelente ideia, até poderá passar algumas mensagens inteligentes, mas como jogo em si, ainda deixa muito a desejar.

Anúncios

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PC. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s